vulcano

Utiliza o V8 do Corvette ZR1 e pode ser configurado para mais de 1.000 cv – todos por debaixo deste corpinho “desnudado” em titânio…

Apresentado ao mundo há cerca de dois anos no Salão de Shanghai, o Vulcano – desenhado pelos designers italianos da Icona – esteve presente há dias com um look renovado e em grande estilo no Concours d’ Elegance de Pebble Beach.

Esta versão atualizada do Vulcano, totalmente funcional e mais próxima da produção, dizem os responsáveis, apresentou-se sem pintura, exibindo toda a exuberância dos seus painéis de titânio em bruto. Isto apesar de, ao contrário do que seria expectável, o carro não ser propriamente “superleve”, com os seus massivos 1.595 quilos.

Desenhado por Samuel Chuffart e esteticamente inspirado no mais rápido avião do mundo, o Blackbird SR-71, o Vulcano tem um design “sinuoso e dramático” e é o primeiro carro do mundo com um corpo único em titânio e fibra de carbono – uma verdadeira “escultura” que resulta de mais de 10 mil horas de trabalho artesanal.

Já a motorização deste exemplar único ficou a cargo de Claudio Lombardi, ex-diretor da Scuderia Ferrari, que optou por uma solução bem “musculada” – o bloco V8 sobrealimentado do Corvette ZR1.

A debitar qualquer coisa como 670 cv e 840 Nm de binário, consegue propulsionar o Vulcano até aos 100 Km/h em apenas 2,8 segundos (8,8 segundos dos zero aos duzentos Km/h).

A velocidade máxima conseguida com a configuração de base ronda os 350 Km/h, mas os responsáveis da Icona garantem que o motor pode facilmente ser “afinado e configurado para uma potência superior a 1.000 cv, caso o seu proprietário o deseje”. OK!

Ver vídeo:

fotos:

vulcano6

vulcano3

vulcano5
vulcano4

vulcano1

vulcano2

fonte: Top Gear

© 2015 GRUPO AUTOINDIA |Powered by slab studio

SIGA-NOS